Descobrindo Midlake…

Em 2000, cinco estudantes de jazz clássico da Escola de Música do Texas se juntaram para uma jam session despretensiosa quando perceberam que, sem tentar demais, o som que emanava dos amplificadores era um pouco mais ousado e setentista do que o esperado. Mais surpreso ainda ficaram quando Tim Smith (guitarra, vocal e teclado) começou a recitar poemas de acordo com a sonoridade que ali estava sendo criada. Impressionados com o resultado, começaram a tocar em bares e coffe shops do Texas e assim nasceu o Midlake. Nem precisa contar o resto da história. Se não fosse meu amigo Cássio, nunca teria ouvido falar dessa banda. Antes tarde do que nunca….

Midlake

O Midlake é o que eu chamaria uma cria perfeita entre Neil Young e o America (A Horse With No Name lembra?). Melhor do que copiar o estilo folk dos trovadores dos anos 70 e jogar guitarras clássicas em cima dos violões, o quinteto preferiu ser influenciado pelos instintos da primeira jam, mesmo que a essência da criação não permaneça em apenas um rótulo. Para explicar melhor, o Midlake produziu um dos discos de folk rock progressivo mais impressionantes da década dos anos 70 que não foi feito na época, sacou? The Trials of Van Occupanther é tão excelente em suas composições (tanto as letras quanto as músicas) que se tornou um dos meus top 10 álbuns.

 O interessante é que, como cada um dos integrantes são formados em Jazz e tem conhecimento de escalas complicadíssimas e das melodias mais complexas, decidiram fazer um som que não chega a ser minimalista, mas sincero e, por falta de uma expressão mais adequada, humano. Smith tem o tipo de voz que invoca gênios como Jeff Buckley e Rufus Wainwright, mas sem forçar demais, mantendo a sutileza de uma experiência íntima com o disco. A muito tempo não ouço uma voz tão honesta e melancólica que em parceria com Eric Pulido (também guitarra, vocal e teclado), soa tão bem quanto os instrumentos. Um belo exemplo dessa harmonia vocal é “Roscoe” (o clip revela bem o espírito da banda):

 

Esse é o tipo de disco que se coloca para ouvir em uma roadtrip, daquelas que todos deveriam fazer pelo menos uma vez na vida enquanto as letras de The Trials of Van Occupanther revelam e identificam faces da consciência humana. Mais uma banda que vou ficar sempre de olho para futuras perfeições sonoras como essa. Valeu Cássio!

Anúncios
Esse post foi publicado em Música, Music, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Descobrindo Midlake…

  1. Cassio Renovato disse:

    Mano, valeu pela citação! Melhor texto em portugues que li sobre a banda!!!

    • nelson disse:

      melhor baanda de todos os tempos ; descobri Midlake sem querer num vídeo de BMX , e dês-de então , não paro de ouvir haha,
      midlake não errou em nenhuma musica ; todas as musicas são perfeitas haha.
      banda excelente , parabens!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s